Poesias

de Marisa Cajado

 

 

 

 

 

Poesia


Oh! poesia,meu alento
Fabricante de cimento
Da eterna construção
Fazes a liga n´alma
Enquanto a minha palma
Desliza a pena na mão.

Em expressão de alegria
Tristeza ou melancolia
Vens de uma fonte maior
Que ao fluir rumureja
Como o Divino que beija
Deixando marcas de amor.

 

 

                                   Marisa Cajado

 

 

 

 

Índice:

Rio amor

Página de Gratidão

Luar de esperança

Compreendendo o caminho para a paz
Perdas e ganhos
Adormecer amando

Violência

A Meditar

Por que no mundo derramei poesia

Vida e poesia
Meu corpo
Liberdade
Velha eu?

 

Midi: "O Cisne"

Arranjo e interpretação: Sibélius

 

Livro De Visitas

Clique na clave de Sol

 

 

 

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens, das músicas e arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.