PAZ

 

 

 

MEDITANDO SOBRE A PAZ

Marisa Cajado

 

 

Hora do almoço!
As crianças de cinco anos sentadas à mesa, do refeitório de nossa creche olhavam os pratos prontinhos à sua espera. Após a oração pediram para que eu cantasse.
Respondi: cantarei  mas precisam ficar quietinhas para ouvir.
Peguei o violão e iniciei o canto.
O silêncio foi total, enterneci-me ao ver aqueles pequenos, filhos do morro, da extrema pobreza moral e física, atentos, absorvendo a música, esperando a hora de comerem. Fui rápida e disse, podem comer agora, continuem quietinhos que continuarei cantando.
E assim foi feito. Percebi o quanto de harmonia existia naquela refeição simples, misturada à energia da música alegre. Não havia entre eles, necessidade de serem melhores, de expor o que achavam, apenas escutavam e se beneficiavam.
Meditei na própria dificuldade do relacionamento entre adultos para dividir qualquer espaço, para trabalhar em conjunto.Por que temos tanta vontade de impor nossos pontos de vista, de fazer com que eles sejam notados. Por que esta auto-afirmação tão presente, seria fruto de má formação na infância, repressões em nossos talentos?
A pergunta permaneceu no ar, mas a realidade, é que formar uma equipe, é tão difícil se todos querem ser os primeiros.
A flor para surgir, passa pelo auxilio da terra, pela bênção do ar, pela energia e calor do sol.
E nós não temos a paciência de juntar, verificar o que cada um pode contribuir, para um grande feito.
Penso que enquanto não anularmos esta força negativa, que encontra eco em nossas ações, não chegaremos a lugar nenhum.
Tenho meditado sobre minha atuação nos movimentos da paz aos quais me associei, sedenta de um mundo melhor e com mais amor. No entanto perguntei por várias vezes a mim mesma. Tens a paz em ti?
Sei que não ainda, não consegui este intento por inteiro, mas estou me esforçando a cada dia, no exercício dela em cada ato.
Tenho certeza que se não conseguir a paz em mim, o que fizer por ela, será mero ornamento, sem a energia da verdade que é o que faz as coisas acontecerem.
Ser paz é muito difícil, mas como diz o filósofo:
 “ A Paz é o caminho”!
E  o filósofo maior de todos os tempos nos deixou:
“ Paz na Terra aos homens de boa vontade”
“Os mansos e pacíficos herdarão a Terra”.

 

Marisa Cajado
Guarujá,
Creche Espírita Cristã Maria de Nazaré, 21/06/2007 – 12:29h

 

 

 

 

Direitos autorais reservados aos autores: para publicar, solicite autorização via e-mail.

 

 

Clique no envelope envie esta página para até 10 amigos:

 

 

 

Melodia: Paz

Arranjo Sibélius

Voz: Marisa Cajado

 

Tela: Marisa Cajado

 

 

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens, dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.