Julinho o engraxate

 

 

Julinho o engraxate

Julinho engraxava sapatos

Lá no Rio de Janeiro

Trabalhava tanto

O ano inteiro

 

Mais um dia um carro o atropelou

E Julinho então se mudou

Mais um dia um carro o atropelou

E Julinho então se mudou

 

Ficou tão leve

Que podia voar

E noutro lugar foi morar

E aprendeu que a morte é um engano

A gente só muda de plano.


Marisa Cajado/Cancioneiros do Infinito

Créditos:

 

Midi: "Julinho o engraxate "

Marisa Cajado/Cancioneiros do Infinito

Arranjo: Marco Rolim

Voz : Marisa Cajado

Imagem :Tela Marisa Cajado - Releitura

 

 

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

 

 

 

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens, das músicas e arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.