BALADA POR MARIA ZILDA

BALADA POR MARIA ZILDA

Ouço ao longe tua voz a soar
Abafada num soluço a calar
E uma lágrima a deslizar
Na saudade de quem quer voltar

Vejo o brilho triste no olhar
De quem luta para aceitar
De quem vive... e quer alcançar
Esperança em novo caminhar

Vejo um lenço a acenar
Com dois braços a vos abraçar
Um até breve se anunciar
Num amor que aprende a esperar

Vais seguir com artistas do além
Noutras telas pintando também
Primaveras que estão por nascer
Em novas eras a florescer

Carlos Gomes-
Guarujá-SP- 01/05/96 20:30Hs

Em homenagem a minha irmã Maria Zilda que partiu aos 45 anos.

Siga a flecha para mudar de página.

 

Imagem: Tela Marisa Cajado

Melodia não gravada

Livro de Visitas

Clique na clave de sol