TEMPO DE VINICIUS DE MORAES

1995 - A indústria fonográfica brasileira já representava um dos mais importantes segmentos econômicos do país. Iniciava-se a pesquisa de mercado para aferição do gosto público.

A Bossa Nova explodia inaugurando uma nova batida de violão em 1958. Há um resgate da linguagem coloquial do samba. As composições possuiam um refinamento e uma harmonia que diferia de tudo que já havia sido composto. Uma renovação no ritmo, no tom.
Vinicius de Moraes que já era consagrado poeta, integrou-se no Novo tipo de música, marcando de maneira inconfundível a época da Bossa Nova na MPB .

O disco da cantora Elizeth Cardoso, 'Canção do Amor Demais', com a primeira gravação do futuro clássico "Chega de Saudade"
(Antonio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes), e participação especial do baiano João Gilberto no violão, inaugura oficialmente a bossa nova.

Mas, seis meses depois, no dia 10 de julho de 1958, o tema surgiria em sua forma definitiva no disco de 78 rpm de João Gilberto – "Chega de Saudade" –
Tocava com o seu violão revolucionário (também conhecido como "violão gago") e seu jeito realmente bossa nova e pioneiro de cantar.

http://www.cliquemusic.com.br/artistas/


Acontecia a primeira introdução internacional da bossa nova através da trilha sonora do filme "Black Orpheus" - a partir da suite musical de Vinícius de Moraes -, do diretor francês Marcel Camus, vencedor do grande prêmio do Festival de Cannes e Melhor Filme Estrangeiro do Oscar, no mesmo ano.
Em 1960 Juscelino Kubitschek inaugurava Brasilia e convidava Tom e Vinícius para compor “Brasília, Sinfonia da Alvorada”.  
Surgia pela primeira vez o termo MPB – Música Popular Brasileira – empregado por Ary Barroso na contra-capa do disco 'Bossa Nova', de Carlos Lyra. O têrmo MPB seria ainda muito mudado na abrangência de estilos que estavam por vir.

Hoje, o termo representa basicamente quase todo o tipo de música brasileira à exceção do pop-rock.

ttp://geocities.yahoo.com.br/vmhp2001/fotos.htm

 

VINICIUS DE MORAES UM NOVO CANCIONEIRO

Em julho de 1989, dia 23, às 17:30h, estava em meu estúdio, entretida com os afazeres, quando senti a presença espiritual clara e precisa de um novo cancioneiro.

Sua figura simpática, delineou-se em minha mente. Era Vinicius de Moraes. Com sua maneira fácil de se comunicar,  passou-me em instantes a primeira melodia: Amor em Canto Novo. Explicou-me que canto tinha duas definições , queria dizer, amor em lugar novo e um canto(verbo cantar), novo, ou melhor uma nova maneira de cantar.

Siga a flecha para mudar de página

 

 

 

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens,

dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.