VIOLANDO NO ALÉM

VIOLANDO NO ALÉM

Refrão
Mas não há nada irmão
No universo
Que não tenha explicação

Quando pego a viola
E o luar cai sobre a mata
Prateando a cascata
Sinto o vento evolar
Bate o aroma da florada
Pela prata fluorescente
Envolvendo tanto a gente
Eu me ponho a cantar

O rio desce
A gemer dentro do leito
Bate tanto o meu peito
Vendo ele correr pro mar
Em corredeira
Desemboca no oceano
Unindo plano com plano
Nem consigo explicar

Essa mistura é a mesma
Que se dá com a gente
Quando estamos mente a mente
Unidos num só pensar
O universo é um só
Só faz fronteira
Quando a gente põe barreira
Por Deus Pai ignorar

Catulo da Paixão Cearense
Guarujá - 04/06/93 - 2:40

Siga a flecha para mudar de página.

 

Imagem: Tela Marisa Cajado

Arranjo e voz Marisa Cajado

Livro de Visitas

Clique na clave de sol