ÉPOCA DA MÚSICA DOR DE COTOVELO DE LUPICINIO RODRIGUES

Décadas de 20 e 30 – Ocorre a estruturação do samba – até então muito ligado musicalmente ao maxixe – e consolidam-se as bases para praticamente todos os outros movimentos musicais.

 

Foto extraída do almanaque Brasil de Cultura Popular

O aparecimento e a espantosa expansão do rádio possibilitam o surgimento dos primeiros ídolos populares. São muitos os compositores e intérpretes que surgem nesse período.
Sinhô (1888-1930); o rei do samba; Ismael Silva, que dá forma definitiva ao samba;

Ary Barroso, dono de uma enorme obra e inventor do samba de exaltação, autor de Aquarela do Brasil, uma das mais famosas músicas populares.
Lamartine Babo, compositor de marchas carnavalescas inesquecíveis como O Teu Cabelo Não Nega;
Lupicínio Rodrigues, o compositor das grandes dores de amor; e ainda Dorival Caymmi, compositor emblemático da Bahia.
Noel Rosa, o poeta da Vila, traz maior complexidade para a música popular. Grande letrista, recria o cotidiano de maneira precisa e densa, registrando nos sambas praticamente todos os seus amores.
Os primeiros ídolos nacionais do rádio, no entanto, são intérpretes como Carmen Miranda, Francisco Alves e Mário Reis.

http://www.alaskanmusic.vilabol.uol.com.br/mpb.htm


Embora ligados pela afinidade musical, cada um dos cancioneiros possui um estilopróprio que os distinguia enquanto no corpo físico continuam com ele.

Lupicinio Rodrigues , gaúcho compôs muitas músicas que falavam sobre a mulher enfocando principalmente as mulheres de vida fácil como eram chamadas em seu tempo.

Ainda são elas, o motivo de suas composições atuais, porém o enfoque é um tanto diverso. Fala da lei de causa e efeito e alerta sobre o papel sublime da mulher na terra.

Mulher assim vestida de lua/Vai andando pela rua/Rainha da madrugada/Mulher vendedora de ilusão /Pra acalmar o coração e a alma despedaçada/Mulher não continue assim não/Pois quem acende paixão acaba só e desprezada/

Mulher busca a força de Maria/Qua amou Madalena um dia/Nela achará o caminho/Vocês, Marias Rosas de agora.. procurem uma capa de mãe.

Seu primeiro contato comigo se deu em Belo Horizonte. Estava com uma amiga hospedada na casa de companheiros e ao deitarmos a companheira viu as figura de um ser alto e mulato segundo ela. Imediatamente minha mente registrou a canção Aquela Mulher e disse ele ser Lupicinio Rodrigues quem eu conhecia de nome, mas não sua figura física.

A primeira música que nos enviou foi Aquela Mulher.

 

 

Imagem: Tela Marisa Cajado

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens,

dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.