MAESTRO CARLOS GOMES E SUA ÉPOCA

O Maestro dos Cancioneiros

www.ifi.unicamp.br

Assim se pronunciou o grande compositor italiano Verdi sobre Carlos Gomes.

"Este jovem começa por onde eu termino."


Carlos Gomes, que aos 20 anos já triunfava, levou o nome do Brasil à Europa..Foi apadrinhado por D. pedro II, que soube avaliar o seu grande talento.

Vivemos tão preocupados com a vida material e nos passa desapercebido que tudo o que acontece está ligado a um plano maior. Os dois planos, espiritual e físico caminham juntos, para que haja sucesso na implantação do amor na Terra. O livro Brasil coração do mundo pátria do evangelho demonstra com propriedade este fato.

ÉPOCA DE CARLOS GOMES

O Espiritismo estava prestes a eclodir na Pátria brasileira.

Por volta de 1840 renasceram os médicos Bento Mure e Vicente Martins que fizeram da medicina homeopática um verdadeiro apostolado. Antes de Kardec, já conheciam ambos os transes mediúnicos , utilizando o magnetismo espiritual. Introduziram vários serviços de beneficiência no Brasil e o lema de sua instituição era o mesmo do espírito de IsmaeL " DEUS, CRISTO CARIDADE". Isto demonstra o trabalho espiritual do plano maior acontecendo.

Em 1848 surgiam os fenômenos de Hydesville e a febre das mesas girantes também alcançava o Rio de Janeiro, chamando a atenção de alguns cérebros mais destacados desta localidade. Em 1853, a cidade já possuia um pequeno grupo de estudiosos da nova doutrina.

Na política havia grande desordem. A abdicação de D. Pedro I, deixou os brasileiros, sem chão.

O exército carcterizava suas atitudes pela revolta e indisciplina. No norte do país o clima era o de sangue e morte, os soldados humilhavam o povo e feriam brios e tradições.

Jamais o Brasil havia atravessado tão perigosa situação do ponto de vista social. Percebendo o caus instalado, os liberais solicitaram em 1840 a declaração da maioridade de D. Pedro II que ainda não havia completado 15 anos, mas não escondia a maturidade de raciocínio e as qualidades que lhe adornavam o caráter. No plano espiritual a equipe de Ismael seguia de perto seus passos. Em 1841 quando D. Pedro II foi coroado Imperador, Carlos Gomes contava apenas 5 anos mas nasceria entre os dois uma grande e forte amizade.

Carlos Gomes nasceu, pouco depois da Independência do Brasil.

Ismael, o responsável por nosso país no plano espiritual e sua equipe preparavam uma nova investida para que o Brasil cumprisse sua missão de coração do mundo e pátria do Evangelho.

Narra o espírito de Humberto de Campos

"Definitivamente proclamada a independência do Brasil, Ismael leva ao Divino Mestre o relato de todas as conquistas verificadas, solicitando o amparo do seu coração compassivo e misericordioso para a organização política e social da Pátria do Evangelho.
... No Rio de Janeiro, transbordavam esperanças em todos os corações; mas, os estadistas topavam com dificuldades para a organização estatal da terra do Cruzeiro.

...Recebendo as confidências de Ismael, que apelava para a sua misericórdia infinita, considerou o Senhor a necessidade de polarizar as atividades do Brasil num centro de exemplos e de virtudes, para modelo geral de todos. Chamando Longinus à sua presença, falou com bondade:
-          Longinus, entre as nações do orbe terrestre, organizei o Brasil como coração do mundo. Minha assistência misericordiosa tem velado constantemente pelos seus destinos e, inspirando a Ismael e seus companheiros do Infinito, consegui evitar que a pilhagem das nações ricas e poderosas fragmentasse o seu vasto território, cuja configuração geográfica representa o órgão do sentimento na planeta, como um coração que deverá pulsar pela paz indestrutível e pela solidariedade coletiva e cuja evolução terá de dispensar, logicamente, a presença continua dos meus emissários para a solução dos seus problemas de ordem geral. Bem sabes que o povos têm a sua maioridade, como os indivíduos, e se bem não os percam de vista os gênios tutelares do mundo espiritual, faz-se mister se lhes outorgue toda a liberdade de ação, a fim de aferimos o aproveitamento das lições que lhes foram prodigalizadas.
-          “Sente-se o teu coração com a necessária fortaleza para cumprir uma grande missão na Pátria do Evangelho?”
-          Senhor – respondeu Longinus, num misto de expectativa angustiosa e de refletida esperança – bem conheceis o meu elevado propósito de aprender as vossas lições divinas e de servir à causa das vossas verdades sublimes, na face triste da Terra. Muitas existências de dor tenho voluntariamente experimentado, para gravar no íntimo do meu espírito a compreensão do vosso amor infinito, que não pude entender ao pé da cruz dos vossos martírios no Calvário, em razão dos espinhos da vaidade e da impenitência, que sufocavam, naquele tempo, a minha alma. Assim, é com indizível alegria, Senhor, que receberei vossa incumbência para trabalhar na terra generosa, onde se encontra a árvore magnânima da vossa inesgotável misericórdia. Seja qual for o gênero de serviços que me forem confiados, acolherei as vossas determinações como um sagrado ministério.
-          Pois bem – redargüiu Jesus com grande piedade – essa missão, se for bem cumprida por ti, constituirá a tua última romagem pelo planeta escuro da dor e do esquecimento. A tua tarefa será daquelas que requerem o máximo de renúncias e devotamentos. Serás imperador do Brasil, até que ele atinja a sua perfeita maioridade, como nação.
... Longinus recebeu com humildade a designação de Jesus, implorando o socorro de suas inspirações divinas para a grande tarefa do trono.
Ele nasceria no ramo enfermo da família dos Braganças; mas, todas as enfermidades tem na lama as suas raízes profundas.

...Foi assim que Longinus preparou a sua volta à Terra, depois de outras existências tecidas de abnegações edificantes em favor da humanidade, e, no dia 2 de dezembro de 1825, no Rio de Janeiro, nascia de d. Leopoldina, a virtuosas esposa de D. Pedro, aquele que seria no Brasil o grande imperador e que, na expressão dos seus próprios adversários, seria o maior de todos os republicanos de sua pátria."

Do Livro Brasil Coração do Mundo , Pátria d Evangelho.

D. Pedro II, apesar de ser coroado jovem possuia um grande potencial . A equipe de Ismael estava sempre a seu lado intuindo-lhe as decisões por mais difíceis que fossem.

Espírito lúcido e consciente de sua responsabilidade acatava cada uma a uma, ampliando o patrimônio das suas experiências em contacto com a vida e com os homens, amadurecendo cada vez mais, as belas qualidades do seu coração e da sua inteligência. Suas virtudes morais granjearam a simpatia popular, pois o generoso imperador, beneficiava os pobres e educava estudiosos sem recursos. Vivia venerado pelas multidões. Dado à arte e à filosofia, sua notoriedade, nesse sentido, alcançou os próprios ambientes da cultura europeia, onde seu nome se impunha à admiração de todos os pensadores do século.

Foi ele que intuitivamente captou a missão de Carlos Gomes junto 'a musica. Com a sensibilidade apurada e ciente da importância da música na formação das consciências, proporcionou a Carlos Gomes a oportunidade de desenvolver seu talento e cumprir seus compromissos. Oportunidade que Carlos Gomes abraçou levando e elevando o nome da Pátria brasileira aos quatro cantos da Terra, através de seus feitos.

Em 1863 com o apoio do Imperador, viajava para a Itália, berço da ópera e do belcanto, terra de Rossini, Verdi e tantos outros nomes da música.

Foi a Milão no intuito de estudar no Conservatório de Milão porém não pode se matricular devido a sua idade avançada . Tornou-se então , aluno particular do Maestro Lauro Rossi.

Obteve aprovação no exame final de composição no Conservatório de Milão, recebendo o título de maestro.

Continuou compondo várias peças e canções enquanto dava inicio aos trabalhos da ópera "O Guarani" , que o imortalizaria.

A condessa Maffei, abriu-lhe as portas o Teatro Scalla de Milão

Teatro Scalla de Milão 'a época de Carlos Gomes

Em 1870 estreou com a ópera O Guarani, baseada no Romance de José de Alencar.

Impressionante notar que o artisata não se importa com o ganho material de sua obra, para ele o importante é vê-la concluída e apreciada pelo público. Tanto é prova disso, que no intervalo da apresentação vende todos os direitos autorais ao editor Francisco Lucca, que passou a lucrar com a ópera mais do que o próprio maestro.
Esta ópera foi ouvida 32 vezes no Scalla e foi apresentada no Brasil, Florença, Gênova, Ferrara, Londres, Vicenza, Treviso, Turim, Palermo, Catânia, Reggio Emilia, Lugo, Buenos Aires, Varsóvia, Rio de Janeiro, Montevidéu, Paris, São Petersburgo e Moscou, totalizando 231 apresentações em 8 anos.

Inspirada no romance homônimo de José de Alencar, "O Guarani" transcorre no Brasil de 1560, no litoral do Rio de Janeiro, onde os índios aimorés e guaranis estão em guerra. Cecília (Cecília), filha de Dom Antônio de Mariz, velho fidalgo português e chefe dos caçadores de uma colônia lusitana, está comprometida a casar-se com Dom Álvaro, um aventureiro português, que por sua vez, está prometido a uma índia aimoré. Mas Cecília apaixona-se pelo índio Peri, líder da tribo guarani, que por corresponder ao amor da menina, resolve apoiar os caçadores em sua luta contra os aimorés. Gonzales, outro aventureiro português, hóspede de Dom Antônio, planeja trair os companheiros, sequestrando Cecília, mas Peri descobre o plano e impede a tentativa. Pouco depois, Peri é aprisionado pelos guerreiros.Ciente do amor entre Peri e Cecília, o cacique resolve sacrificá-los. Com a repentina chegado do velho Dom Antônio e seus companheiros, tudo se acalma, mas uma nova traição de Gonzales faz com que Dom Antônio e Cecília sejam encarcerados em seu próprio castelo. Peri vai em busca da amada, pois sabe que D. Antônio pretende matar-se e levá-la consigo. Peri implora para salvar Cecília e o pai dela, emocionado com o amor entre os dois, batiza Peri, tornando-o cristão. Cecília e Peri fogem e, ao longe, vêem a explosão do castelo com D. Antônio, que sacrificou a vida para salvar a da filha, ao lado dos inimigos. Sob o ponto de vista romântico, portanto, "O Guarani" narra uma história de amor, em que Cecília desperta paixão, simultaneamente, em quatro homens: Gonzales, Dom Álvaro, o Cacique Aimoré e Peri. Para os dois quase adolescentes - Cecília tem 16 anos e Peri, 18 -, é a descoberta do amor de forma pura, que começa com a amizade e se desenvolve de forma arrebatadora, transpondo as diferenças étnicas e culturais do casal.Mas "O Guarani", contudo, permite outros tipos de leitura. A ópera também retrata a história verídica da dizimação dos índios Aimorés. Igualmente, mostra o interesse econômico de Espanha na colônia portuguesa na figura do aventureiro Gonzales - embora deseje Cecília, ele tem como principal objetivo dominar a todos para poder explorar uma mina de prata cuja existência e localização são mantidas em segredo. Além disso, a ópera evidencia a vida difícil dos primeiros colonizadores portugueses em terras brasileiras e relata, através da personagem Cecília, o vertiginoso processo de amadurecimento que os jovens estrangeiros eram obrigados a enfrentar. Cecília, que no primeiro ato mostra-se uma adolescente frágil, amadurece durante o espetáculo. Convivendo com perdas, medos, insegurança, transforma-se numa mulher forte, capaz de tomar decisões difíceis e disposta a enfrentar qualquer dificuldade. Seu desenvolvimento é proposto claramente pelo compositor também no amadurecimento musical das peças cantadas pela personagem.

Ao final do quarto ato todos os personagens morrem, restando vivos apenas Cecília e Peri. Este final carrega todos os elementos simbólicos da formação da Nação Brasileira."

Matéria colhida em: http://www2.uol.com.br/spimagem/opera/guarani/sinopse.html

Notamos aí, que não foi em vão nem ao acaso que D. Pedro II o protegeu e o enviou 'a Itália. Era preciso levar ao mundo os elementos simbólicos da Nação Brasileira.


Apesar de tudo não foi fácil sua vida. Casou-se com a pianista Adelina Perri , perdeu dois filhos Carlotta Maria e Manoel José. Teve também Carlos André, Mario e Ítala. Mais tarde também Mario morreria causando-lhe uma enorme depressão.

A pedido do Imperador Pedro II,  compôs: Saudação do Brasil, para ser apresentada nas comemorações do Primeiro Centenário da Independência dos Estados Unidos.



Compôs em 1880 na Bahia o Hino do Centenário de Camões.

"A baía do Rio de Janeiro, transformada num amplo anfiteatro, recebeu com grandes pompas o filho que escolhera a terra lombarda.

Em 1882, nasce a filha Itala.

Carlos André
 e Itala

Em 1884, o Imperador lhe pede uma marcha para comemorar a libertação dos escravos no Ceará: Ao Ceará Livre.

Novamente Carlos Gomes acompanhando com a música, a história nacional e internacional.
Apesar de tanto sucesso não era remunerado como deveria e individado teve que vender a Villa Brasilia, ano em que morreu sua mulher.
Compôs também "O Escravo" com argumento de Visconde de Taunay que foi apresentado em sua volta ao Brasil em homenagem 'a Princesa Isabel e 'a lei Áurea. Mais um feito acompanhando a história.

Veio com a promessa da direção do Conservatório do Rio de Janeiro porém com a Proclamação da República e a volta de seu protetor a Portugal isto não aconteceu.

Outra composição que o liga 'a história foi o oratório a Colombo em homenagemmao IV Centenáro do Descobrimento da América.

Encena em 1895 O Guarani em Lisboa e recebe das mãos do Rei de Portugal, a Comenda de San Tiago.

Ao final de sua vida recebeu convites importantes, mas já doente voltou ao Brasil e morreu em 16 de setembro de 1896, vítima de um câncer na garganta. Passou seus últimos dias numa rede no Pará, vivendo da caridade de amigos.

Como quase todos os missionários teve uma vida difícil, não aproveitou os lucros de seu trabalho e morreu pobre amparado somente por amigos. Os verdadeiros louros com certeza recebeu ao retornar 'a Pátria espiritual. Em uma mensagm que recebi dele e que prefacia o livro ele diz sobre isso. Não tenho a menor dúvida de seu envolvimento na organização da equipe de Ismael no plano espiritual.

Por isso tudo recebeu com honra o convite para este trabalho espiritual, erguendo sua batuta de luz para reunir os que se dedicam 'a música em todas as dimensões e que também trabalharam com ela se projetando no cenário artístico e deixando ao povo suas marcas na formação da consciência,agindo e interagindo nos dois planos de vida.

Este é o objetivo do trabalho dos Cancioneiros do Infinito. Mentes com o mesmo ideal unidas não medindo esforços para atingir a dimensão humana, provando a realidade da continuação da vida

A Terra ainda voltada para os êxitos materiais não consegue valorizar os talentos interiores da alma. Os homens sentem sua força, admiram a beleza de suas obras, no entanto não lhe dão a importância devida.


No entanto aqueles que já estão ligados ao compromisso maior, lutam pela libertação espiritual do homem prisioneiro da própria ignorância.


Em suas composições além da vida física, Carlos Gomes conta sobre as maravilhas que descobriu.

                                                                      
 

“Vós sois viajantes do infinito
A buscar estrelas escondidas
A sentir a vida indefinida
Sem compreender bem o que é Deus
***

Quem sabe onde a eterna claridade
Ponteia no limite do Infinito
No rumo da imortal felicidade
Expressa no ideal de Cristo.
Mas já sabemos , que Deuses somos,
E a verdade será em nós descortinada.
E a brilhar , em nosso Cosmos
Despontará em radiante alvorada.
*****

Todo o meu ser plana agora neste instante
Qual um gigante m plena liberdade
Vai voejando por sobre vales e montes
Vôo sublime em dimensão de eternidade
E  da cruz que me prendia à  terra densa
Fiz minha nave para o espaço sideral
Conquistando na eterna sapiência
Evolução horizonto-vertical
*****

Quanta riqueza jaz escondida
Quanta beleza descubro ainda
Mas tudo aquilo
Que encontrei pelo sem fim
É incomparável ao tesouro
Dentro em mim.    

A seguir algumas letras de músicas não gravadas que nos enviou.

SEGUINDO JUNTOS

Eu penso em ti alma querida neste instante,
Em tua presença que a ausência já marcou.
O pensamento voa longe como o vento
Procura o  tempo que tua imagem fixou.


Agora sinto em augustas eras que virão
Junto estaremos a navegar na evolução
Não ficarás de mim tão longe, oh! minha amada,
Pois novamente se cruzou a nossa estrada.

Felicidade estar contigo novamente.
Viver presente que o passado edificou.
Seguir adiante num crescer certo e constante,
Em tempo e espaço que o infinito ofertou.

E  o teu olhar não hei perdido em minha leira
A tua mão  segura a minha companheira
E nossas almas se entrelaçam mais em luz
Seguem como uma abençoadas por Jesus

Carlos Gomes
Guarujá 04/11/93

BALADA POR MARIA ZILDA

Ouço ao longe tua voz a soar,
Abafada num soluço a calar.
Uma lágrima a deslizar,
Na saudade de quem quer voltar.

Vejo o brilho distante no olhar,
De quem luta para aceitar.
De quem vive... e quer alcançar
Esperança, de um novo caminhar.

Vejo um lenço a acenar
Com dois braços a vos abraçar.
Um até breve a se anunciar
Num amor que aprende a esperar.

Vais seguir com artistas do além,
Noutras telas pintando também.
Primaveras que estão por nascer
Em novas eras a florescer.

Carlos Gomes-
Guarujá-SP- 01/05/96 20:30Hs.

*Maria Zilda foi uma irmã que perdi na Italia, jovem ainda aos 45 anos. Era pintora.

TESOURO

Todo o meu ser plana agora neste instante,
Qual um gigante em plena liberdade.
Vai voejando por sobre vales e montes
Vôo sublime em dimensão de eternidade.


Abrangendo ideal nunca previsto,
Almejando crescimento inesperado,
Compreendendo o roteiro de Cristo,
Rumo ao futuro e liberto do passado.


E  da cruz que me prendia à Terra densa
Fiz minha nave para o espaço sideral
Conquistando na eterna sapiência
Evolução horizonto-vertical.

Quanta riqueza jaz escondida!
Quanta beleza descubro ainda!
Mas tudo aquilo que encontrei pelo sem fim.
É incomparável ao tesouro dentro em mim.

Carlos Gomes
São Paulo-Hospital Sírio
Libanês 27/09/93 - 18:00 h.

MOMENTOS DE AMOR

Há momentos de ternura
Há momentos de amor ..o ...or
Onde a alma se engrandece
Como em prece muda ...a
Ao Criador da vida ...a


Há tesouros de energia....a
Encontro com a luz maior
Que reina sempre absoluta
Amparando a luta.a

Em busca do amor.

Vós sois viajantes do Infinito
A buscar estrelas escondidas
A sentir a vida  indefinida...a
Sem compreender bem o que é Deus
Que vos olha a todos complacente
A vos amar ...ar a vos amar...ar
Ligado a   vós como a  nascente
Se liga ao mar.

Carlos Gomes
Guarujá, 23/03/97 - 2:00h

Juramento

A melodia traz um juramento
De harmonia e pacificação.
O universo, energia em movimento
Penetrará o humano coração.


Que segue ainda, em grande sofrimento
Pela estrada da purificação
Retornará ao abrigo sem tormento
Na unidade da Criação.

Unificado
Será feliz
Harmonizado
Com diretriz
Integrado
Ao eterno amor
Iluminado
No Criador.

Carlos Gomes
04/07/05 – 6:00h

 


Imagem: Tela Marisa Cajado

Siga a flecha para mudar de página.

Livro de Visitas

Clique na clave de sol