PELO TEU JEITO DE SER *

Há momentos de tristeza a ser vencida
Há momentos de indecisão
Há momentos de beleza a ser vivida.
Há momentos de ternura e gratidão.

Momento a ser plasmado
Enfim, no dia a dia em teu viver
A ser elaborado
Pelo teu jeito próprio de ser.

Veja bem: Assim em tua estrada
Semente a ser plantada
Dependerá de ti e mais ninguém.

Então amigo, ouça o que te digo
Joga fora a mágoa e a ingratidão
Vive a alegria, o bem e a harmonia
Abre o teu caminho, abre o coração
E sinta o dia, a despontar da noite
Clareando a treva a iluminar
E aguarda a paz, que já está
Em tempo e hora de chegar

Sergio Bittencourt e
Jacob do Bandolim
Médiuns: Melodia Sibélius
Letra - Marisa -Campina Grande -PB

25/05/98 - 14:30h

 

Direitos Autorais Reservados

Marisa Cajado/Cancioneiros  do Infinito

 

Imagem: Tela Marisa Cajado

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens,

dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.