ÉPOCA DE JACOB DO BANDOLIM
1917
(época áurea dos Coronéis do Sertão)

 

http://www.samba-choro.com.br/artistas/

 Considerado o nascimento oficial do samba, a gravação de "Pelo Telefone", de Donga (1889-1974) e Mauro de Almeida (1882-1956), na voz de Bahiano, alcançou enorme sucesso nacional e estabeleceu novos padrões para as canções de carnaval.

Este típico samba carioca, que mistura maxixe com frases rítmicas do folclore baiano, mais tarde espalha-se pelo Brasil e domina o carnaval.

Nessa fase, os principais compo-sitores são Sinhô (1888-1930), Ismael Silva (1905-1978) e Heitor dos Prazeres (1898-1966).
A partir da década de 20, surgem vários e diferentes tipos de
samba.                                

No carnaval da época, o compositor, instrumentista e arranjador Pixinguinha (1897-1973) grava o seu primeiro disco, de maxixes, pela Odeon.
 Ele é o músico mais importante a estabelecer as bases da música popular e do choro, um recém-criado estilo de música brasileira instrumental (1880) com características de improvisação semelhante à do jazz.


Foi nessa época 1918 que nasceu Jacob do Bandolim.
Época áurea do choro. O instrumento dedilhado era a sua vocação.
Sabemos que trazemos os talentos já desenvolvidos e embora tivesse como primeiro instrumento o violino, Jacob queria dedilhar.

E o fez com brilhantismo indiscutível sendo respeitado nos meios artísticos mundiais.

 

Imagem: Tela Marisa Cajado

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens,

dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.