BIOGRAFIA CARTOLA

Sambista carioca, fundador da escola de samba Estação Primeira da

Mangueira. Seu nome de batismo é Agenor de Oliveira.

     Aos 11 anos foi morar no Morro da Mangueira. Aprendeu a tocar cavaquinho com o pai. Fundou com Carlos Cachaça o Bloco dos Arengueiros que, em 1929, se transformou na Mangueira. Compôs o primeiro samba-enredo da escola: "Chega de demanda".

     Desapareceu do meio artístico nos anos 40. Em 1959, um jornalista o encontrou trabalhando como lavador de carros e vigia. Logo depois ele voltou a divulgar seu trabalho como compositor e cantor. Entre seus sucessos estão: "As rosas não falam" e "O mundo é um moinho".

http://www.cliquemusic.com.br/br/Artistas/artistas.asp?Status=ARTISTA&nu_artista=324&xbio=1

 Cartola tem sido sempre homenagedo e consagrado pela mídia atual. Reverenciado de todas as formas.

Precisamos parar um pouco e pensar o quanto temos sido injustos com gênios como ele. Foi trabalhar como vigia e lavador de carros, talvez pela falta de reconhecimento de seu valor artístico.

Porém temos tido notícias da espiritualidade que a arte será finalmente reconhecida neste novo ciclo que se está iniciando e tomará o lugar que lhe é devido por sua importância. Maria Dolores numa poesia recebida por Chico Xavier nos fala sobre a importância da arte. Faz uma comparação entre a cigarra e a formiga e dá a cada uma um valor diverso da fábula.

A formiga, Deus abençoa e a cigarra Deus louva e termina o poema com a seguinte estrofe."

"Artista aceita a vida, muito embora as dores

Que a vida em si te impõe, sem compreendê-las

O progresso constante, é a grandeza do mundo.

A arte porém pertence ao país da estrelas"

Maria Dolores por Francisco Cândido Xavier ..

 

Siga a flecha para mudar de página.

Fundo Musical - As rosas não falam, Cartola

Arranjo : Sibélius

Imagem: Tela Marisa Cajado

Livro de Visitas

Clique na clave de sol