ALGUMAS LETRAS DE MELODIAS NÃO GRAVADAS

 

NESTA TOADA

Nesta toada
Vou seguindo pela estrada
Com uma saudade danada
Da gente do meu torrão
Aqui tem festa
Cantador muita seresta
Mas saudade ainda aperta
Faz doer o coração
Mas a cantiga
Agora manda outro lero
Ir pra frente eu também quero
No rumo da evolução
Vou aprendendo,
Coisa nova vou juntando
À espera de até quando
Vou voltar pro meu sertão
Os meus amigos
Eu aqui fico aguardando
Todo dia que vem vindo
Gente nova vem chegando
É um vai e vem
No traçado do destino
Mas por conta do divino
Sei que vou voltar também

Luiz Gonzaga
Guarujá 14/09/92- 24:30 h

 

POETA CAMINHEIRO

Eu sou poeta
E não nego a minha raça
Sigo rindo e achando graça
Só chorando de emoção
A minha meta é viver
Tudo o que passa
Esquecer o que foi jaça
Aquecer o coração
Sou juazeiro  desta terra do cruzeiro
Trabalhando o tempo inteiro
No sem fim da amplidão
Sou caminheiro
Que já sabe o que é saudade
Mas que ainda tem vontade
De cantar pro seu sertão

Luiz Gonzaga
Recreio Escola- Guarujá 15/06/93

 

 

 

 

 

LUA EM LUAR

E quando chego aqui no meu sertão
E vejo a lua banhando a amplidão
A esperança acende no  coração
Porque ainda sou criança
No seguir da evolução

Então eu canto pra saudar a criação
E no meu canto toda minha gratidão
Oh Pai da vida ilumina a humanidade
Pra entender sua verdade
E viver felicidade.

Oh Pai da vida ilumina a humanidade
Pra entender sua verdade
E viver felicidade.

Luiz Gonzaga
Guarujá 07/01/03 – 18:30

 

 

 

 

 

DIA E NOITE

Vem a noite vai o dia
Vai o dia ,a noite vem
Breu e luz trocando espaço
No sem fim do mais além

Vida rola como astro
A rumo da evolução
Onde a dor deixa seu rastro
Faz lume no coração

E a vida que era carvão
Arde em brasa a clarear
É calhau tornando estrela
Com função de iluminar

Se em teu dia agora é noite
Seja a fé a te guiar
É este bendito açoite
Que te ensina a caminhar
Siga em frente companheiro
Pela noite sem parar
Espiritismo é o roteiro
Que na noite faz luar


Luiz Gonzaga
Novo Hamburgo,09/01/92 07:20 h

SOU FELIZ

Na imensidão as estrelas
Estão brilhando
No manto negro do espaço sideral
E a vida dentro em  mim
Vai continuando
Pela frente vai se abrindo
No contexto universal

E vendo assim a noite toda estrelada
Eu espero a madrugada
Que logo vai despontar
Eu sou feliz
Neste canto do meu mundo
Pois dentro do azul profundo
Sei  que um dia irei brilhar

Luiz Gonzaga
Guarujá   24/11/94 - 07:00h

 

Siga a flecha para mudar de página.

 

Imagem: Tela Marisa Cajado

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol