Porque no mundo derramei poesia!

Marisa Cajado

06/07/02

Não faz mal que o mundo não compreenda

E deixe a  crítica em reprimenda

Porque sei que muitos tem a venda

Da materialidade na visão.

Mesmo assim prossigo dia a dia

Anônima, coração só alegria

Porque no mundo derramei poesia

E isto basta ao meu coração.

 

Pouco  importa a falta do dinheiro

Se o conforto não é companheiro

E querem me mudar o tempo inteiro

Pensando que eu vivo em dor.

Percebo sempre o povo em nostalgia

E é a paz minha companhia

Porque no mundo derramei poesia

Porque no mundo derramei amor

 

 

Direitos autorais reservados ao autor: para publicar, solicite autorização via e-mail.

 

 

Clique no envelope envie esta página para até 10 amigos:

 

 

 

 

Fundo Musical: "Primeiro amor Patapio Silva "

 

Arranjo: Sibélius

 

Imagem - Tela "Marisa Cajado "

 

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens, dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.