Cornélio Pires

1884 -1958

 

 

     Nasceu em Tietê/SP aos 13 de julho de 1884 e morreu aos 17 de fevereiro de 1958.

     Folclorista, poeta, conferencista. Humorista – contador de causos sempre enfocou o homem do sertão chamado de caipira. Deixou muitos livros escritos.

     Sua obra continua com a mesma tônica. A linguagem caipira, e os temas do cotidiano. Cornélio Pires detém admirável poder de síntese. Suas trovas são de impressionante precisão: os dois primeiros versos contém a causa, os dois últimos, o efeito.

     Inspirou-nos duas melodias no seu estilo peculiar.

  

 

 

 

Composições inéditas

inspiradas por Cornélio Pires a Marisa Cajado:

 

Tempo no tempo

A fofoca

* As músicas em bege ainda não estão prontas. Conforme forem sendo

formatadas, serão colocadas no ar, à disposição dos leitores e visitantes do site.

Créditos:

 

         

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens, dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.