Ataulfo Alves

1909 -1969

     Nasceu aos 02 de maio de 1909, na cidade de Mirai–MG.

    Trabalhou em farmácia no Rio de Janeiro. Habilidoso, logo passou a ser responsável pelo laboratório. Nas horas de folga, tocava violão e se envolveu com o samba .

     Em 1933, a convite de Alcebíades Barcelos - o Bidê, faz um teste na RCA e com Carmem Miranda, que era sucesso, grava uma de suas músicas, "Tempo Perdido", que trazia seu estilo, nostalgia e sofrimento amoroso. Foi ajudado por Bidê e Almirante.

     Em 1942  faz sucesso com "Ai que saudades da Amélia ", em parceria com Mário Lago.

     Seus sambas tinham o estilo de dor de cotovelo.

     Lutou pelos direitos autorais dos compositores.

     Inspirou-nos seis sambas no seu estilo próprio e característico.

     

 

 

 

Composições inéditas

inspiradas por Ataulfo Alves a Marisa Cajado

 

Crer ou não crer, eis a questão

Por que será?

Você vai nessa?

Respeito e perdão

Vida ou ilusão

Não queixe não

* As músicas em bege ainda não estão prontas. Conforme forem sendo

formatadas, serão colocadas no ar, à disposição dos leitores e visitantes do site.

 

Créditos:

Imagem: Tela Marisa Cajado

 

Midi: "Sequencia popular e clasico

Arranjo Sibelius

www.selvas.com.br

 

 

Livro de Visitas

Clique na clave de sol

 

         

 

©  Copyright 2002 e 2003  Marisa Cajado  -  Todos os direitos reservados*

*É expressamente proibida, por lei, a divulgação desta página em outro site ou qualquer outro modo de veiculação  sem a autorização expressa dos autores ou dos detentores de copyright do texto, das imagens, dos arquivos de som, da formatação e dos demais elementos que compõem a página.

 

Direitos autorais protegidos pela lei 9.610/98.